Religião, Sexo e Visionabilidade

November 13, 2005

A mim faz me uma certa confusão a política da Igreja Católica em relação a certas coisas, uma delas é claramente o filme “O Crime do Padre Amaro”, filme este que provem de um livro que na minha opinião só não é condenado por ser escrito por quem é, caso contrário, neste momento já todos tinham profanado tal história pois iria dar má fama à Igreja em geral e em especial aos sacerdotes.

A propósito disto surge uma outra questão muito pertinente: Quem são os padres? Quem tem o poder de dizer que alguém é padre? E quem tem esse poder, quem é que lho conferiu? Toda a nossa cadeia de sacerdotes, bispos, cardeais, papas e afins surge da Monarquia onde os reis eram supostamente escolhidos por Deus e depois teria que se seguir toda a linhagem desse rei. A questão é: Não foi Deus que nomeou nenhum padre, bispo, cardeal ou seja lá quem for e na Sagrada Escritura está bem explícito que Deus não quer que a sua imagem (isto inclui Jesus Cristo) seja reproduzida em “figuras entalhadas”, tal como não quer se representado por ninguém, Deus não precisa de representantes, contudo, continuam a haver charlatões (e que não sabem que os são) que se fazem passar por pregadores da palavra de Deus e por pais da humanidade (Padre, do latim pater que significa pai).

Considerando então, para efeitos de argumentação, que os padres seriam os discípulos de Jesus Cristo, então porque não se podem eles casar? A Bíblia refere que alguns desses discípulos tinham companheiras e a Bíblia também refere no sentido de crescermos e de se multiplicarmos, ao estarmos a cortar esse privilégio estamos-se a contradizer.

Quem leu “O Código DaVinci” sabe que existem bastantes incongruências na religião Católica e aqueles que seguem o verdadeiro Deus sabem também encontrar as mentiras desse livro mas um facto é que o catolicismo é uma religião fundamentalmente pagã, com símbolos pagãos e crenças pagãs. Em nenhuma escritura cristã existe um pai natal ou um coelho da Páscoa, em nenhuma escritura existe também santos com áureolas ou sequer existem ou existiram santos pois nenhum homem é santo, apenas Jesus Cristo.

Mona Lisa
Bem, já estou um bocado farto de escrever, para a próxima trago um tema com menos “que se lhe diga” 🙂

Advertisements